Atuação do dentista no caso de ronco e apneia do sono

Postado por em 17 de Agosto de 2015

Um dentista envolvido com estudo sobre causas do ronco e apneia do sono se dedica a saber sobre a fisiologia muscular que envolve os movimentos mandibulares. O que tem muito a ver com uma boa respiração noturna.

Nem toda causa do ronco é a mesma. Desta maneira, não dá para se prender somente no avanço mandibular. Há pacientes que deixam de roncar só pelo fato de manter a boca fechada, outros não. É possível diferenciar um caso de outro após treinamento reposicionador da língua; o uso de aparelhos que não irão agir avançando a mandíbula, mas sim estimulando o posicionamento correto da língua e um bom selamento labial.

Pesquisas mostram que acompanhantes de pessoas que roncam, dormem em média uma hora a menos por noite.

Alguns trabalhos mostram que o fato de dormir num colchão inclinado, pode reduzir a apneia do sono em até 30%. Outros estudos defendem que durante o dia o líquido se acumula muito nos membros inferiores e ao  deitarmos ele se distribui afetando a faringe, com a inclinação do corpo isto é reduzido.

O que o debate em torno deste tema tão presente na Saúde está deixando cada vez mais evidente é de que o combate ao ronco e à apneia de sono  passa quase que obrigatoriamente por um exame de um dentista mais qualificado na prevenção deste tipo de distúrbio, além da intervenção dos médicos especializados.